Polêmica

Dono de clínica que oferecia “cura gay” no DF é absolvido na Justiça

0

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) absolveu o morador do Sudoeste que se passava por psicólogo e terapeuta para comercializar um tratamento que prometia a reversão da homossexualidade, também conhecida como “cura gay”. O caso foi revelado pelo Metrópoles em novembro de 2020.

Gabriel Henrique de Azevêdo Veloso era o responsável pela Hipnoticus. No site da empresa, era oferecido “tratamento” para a homossexualidade no valor de R$ 29.990 e os resultados eram prometidos para um período de tempo de seis meses.

Descrito no site como um “tratamento holístico”, o método prometia mudar a orientação sexual das pessoas por meio de hipnose.

Charlatanismo

O dono da empresa afirmava ter formação em psicologia, medicina e terapia ocupacional. Isso levou o Conselho Regional de Psicologia do Distrito Federal (CRP-DF) a fazer uma denúncia ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

O Núcleo de Enfrentamento à Discriminação (NED) do órgão encaminhou o caso à Justiça, acusando Gabriel de racismo, charlatanismo e exercício ilegal da profissão de psicólogo, mas o entendimento nas duas instâncias foi de que não houve crime.

Segundo a decisão em segundo grau, os desembargadores entenderam que todas as provas apresentadas não foram suficientes para conferir “a certeza necessária” de que o réu possuía a intenção de discriminar homossexuais, tampouco que ele oferecia cura infalível para homossexualidade.

Dessa forma, a 2ª Turma Criminal votou pela absolvição do acusado, ressaltando que “melhor atende aos interesses da justiça absolver um suposto culpado do que condenar um inocente”.

Edvaldo

Igreja de Malafaia fará rodas para orientar voto de jovens evangélicos

Previous article

Estudo aponta sequelas neurológicas em pacientes leves de covid-19

Next article

Veja também

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in Polêmica