Destaques

No Brasil, 72% das famílias mais pobres perderam refeição na pandemia

0

São Paulo – A pandemia de Covid-19 fez com que crianças de 72% das famílias mais pobres do Brasil passassem fome, de acordo com estudo inédito realizado pela Unicef e divulgado nesta quinta-feira (16/12). Esse é o percentual de crianças, em famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família, que perderam alguma refeição do dia ou que não comeram quantidade suficiente de comida por falta de dinheiro.

A pesquisa mostra como a pandemia do coronavírus deixou com fome crianças de até 5 anos e 11 meses por uma combinação de inflação, escassez de alimentos, perda de renda e de outros problemas agravados pela doença em escala global.

Antes da pandemia, a situação já era desafiadora, quando 54% das famílias beneficiadas pelo Bolsa Família tiveram alguma criança de casa, com até 5 anos e 11 meses, sem condição de fazer alguma refeição no dia ou sem alimentação em quantidade suficiente por falta de dinheiro.

“Essa pesquisa corrobora com outras realizadas no sentido de enfatizar a insegurança alimentar que afeta o Brasil e de mostrar a gravidade disso na vida dessas famílias”, afirmou Stephanie Amaral, oficial de Saúde da Unicef.

A pandemia deixou, proporcionalmente, mais crianças com fome em áreas rurais e na Amazônia Legal, onde respectivamente 76% e 74% das famílias entrevistadas relataram que alguma criança de casa ficou sem refeição ou sem comida suficiente.

Mas o impacto da pandemia foi brutal para tirar comida da mesa de crianças em todas as regiões pesquisadas, a despeito do Bolsa Família, prejudicando 71% das famílias do semiárido, das capitais e de áreas urbanas.

Edvaldo

Pastora da Igreja Batista recebe ameaças de morte após celebrar união homoafetiva

Previous article

Na Paraíba: Estátua da Liberdade chega a João Pessoa para ser instalada na Havan

Next article

Veja também

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in Destaques