DESTAQUESNotícias

Eleições municipais deste ano podem ser adiadas por dois meses. Seria suficiente para não aumentar o risco de contaminação?

Uma proposta de emenda à Constituição (PEC 22/2020) adia o calendário eleitoral deste ano em dois meses, para evitar aglomeração de pessoas nas convenções partidárias, marcadas a partir de 20 de julho. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, admite a possibilidade de adiamento, desde que seja pelo mínimo tempo necessário. O presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre, defende o diálogo entre as instituições antes de qualquer decisão. A reportagem é de Roberto Fragoso, da Rádio Senado. Ouça o áudio com mais informações.

Fonte: Agência Senado

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: