Uncategorized

Jovem ator monteirense é escalado para longa-metragem

Rodado no estado de Pernambuco, mais precisamente na cidade de Caruaru, “Palavras de Rua” é um longa metragem que conta com a participação de mais de 30 pessoas incluindo atores, figurantes e produção. O elenco escalado tem atores da cidade de Caruaru, Recife, Garanhuns, Rio de Janeiro e da Paraíba.

Protagonizado por um morador de rua, o filme contará a história de João, um jovem que deixou sua casa por conta da violência em sua casa e se arrisca nas ruas em busca de um futuro melhor. Para este grande papel, o ator escolhido foi o monteirenses Gilson Alves, já conhecido na região do Cariri pelas magníficas atuações realizadas em festivais e produções, cujo o talento tem o poder de atração da atenção do público a exemplo de um de seus últimos trabalhos apresentados em Monteiro no espetáculo A ponte e o enforcado.

Lançado em 2017 na Bienal Internacional do Livro pela Editora Pendragon “Palavras de Rua” aflora as emoções dos seus leitores pela maneira de retratar o cotidiano de uma população tida como invisível, que são os moradores de rua. Pensando neste contexto Léo Batista, produtor e diretor do filme, pretende dar mais atenção a uma realidade ainda invisível e repleta de preconceitos, que é a das pessoas que vivem em situação de rua com esta adaptação que terá três meses de produção.

A previsão de estreia do longa é para o mês de junho de 2019 com uma estimativa de público de mais de 10 mil. O filme ainda será inscrito em mais de 40 festivais pelo país em um período de até dois anos e dentro da previsão de divulgação ainda está a possibilidade de entrada na grade da Netflix como produção independente.
Sobre a seleção para o filme, Gilson Alves conta que no mês de outubro participou do XX Festival de Esquetes e Festival de Teatro Infantil de Caruaru apresentando o monólogo “O Coração Delator”, onde foi indicado como Melhor Ator e na oportunidade uma colega de palco comentou sobre um teste de elenco que estava sendo realizado para o longa metragem, bastante interessado o produtor, já por dentro de seu currículo, o selecionou.

“Fazem dois anos que me inscrevo em testes de filmes e séries, inclusive já fui selecionado em 13 testes, mas nunca tive a oportunidade de fazê-los, pois eram sempre em SP e MG e não tinha condições de ir. Léo Batista era o produtor que estava no festival e fui apresentado, daí se seguiram as conversas, me apresentaram o perfil do personagem e me encaixei e como ele já havia visto meu trabalho de cena no festival, fui selecionado e fiquei com o personagem”, conta Gilson.

O ator ainda busca patrocínio no comércio da cidade de Monteiro para dar suporte a ida para Caruaru para a realização das gravações, como transporte, estadia e alimentação. Gilson Alves ainda confirma que todos os parceiros/patrocinadores que contribuírem terão local nos créditos finais do filme.

O longa metragem vem com a intenção de ser, não só um filme, como a voz para essas histórias não contadas, levando o público a reflexões a respeito desse tema e tornando-os mais solidários e livres de préconceitos.” -Disse Léo Batista, produtor e diretor do filme.

O início das gravações ocorrem ainda neste mês de dezembro no estado do Pernambuco.

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: