Rádio Paraíba da Gente | Clique e Ouça
  • outubro 23, 2019

Bolsonaro: ‘Será que não está na hora de termos um evangélico no STF?’ Publicado por: Fabricia Olive

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) questionou nesta sexta-feira (31), durante um evento da Assembleia de Deus Ministério Madureira em Goiânia, se não estaria na hora de o Supremo Tribunal Federal ter um ministro evangélico.

“Se me permitem plagiar a ministra Damares, eu também sou terrivelmente cristão. Então, com todo respeito ao Supremo Tribunal Federal, eu pergunto: existe algum, entre os 11 ministros do Supremo, evangélico? Cristão assumido? Não me venha a imprensa dizer que eu quero misturar a Justiça com religião. Todos nós temos uma religião ou não temos. E respeitamos, um tem que respeitar o outro. Será que não está na hora de termos um ministro no Supremo Tribunal Federal evangélico?”, disse.

Pouco antes, ele havia criticado a discussão que ocorre na Corte sobre tipificação da homofobia como crime de racismo – o último dia 23, o STF formou maioria para enquadrar a homofobia e a transfobia como crimes equivalentes ao racismo. Na ocasião, chegou a seis o número de ministros da que votaram nesse sentido. Ainda restam cinco votos, e o julgamento deve ser retomado na próxima quarta-feira (5).

As ações analisadas pelo Supremo pedem a criminalização de todas as formas de ofensas, individuais e coletivas, homicídios, agressões e discriminações motivadas pela orientação sexual e/ou identidade de gênero, real ou suposta, da vítima. Os ministros que já votaram de acordo com o pedido são: Celso de Mello, Edson Fachi, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux.

“O Supremo Tribunal Federal agora está discutindo se homofobia pode ser tipificado como racismo. Desculpe aqui o Supremo Tribunal Federal, que eu respeito e jamais atacaria o outro poder, mas, pelo que me parece, estão legislando, […]. O estado é laico, mas eu sou cristão.”

Leia Também:   ‘Espero que ele lembre do homem do campo’, diz Gervásio Maia sobre viagem de Bolsonaro

Reforma da Previdência

Antes de ir ao evento, Bolsonaro esteve no Palácio das Esmeraldas, sede do Governo de Goiás, onde falou com prefeitos goianos e deputados. Lá, foi questionado por uma repórter sobre a possibilidade de rever uma parte proposta da reforma da Previdência, que restringe a pensão para portadores de deficiência leve a moderada.

Edvaldo

Leia o anterior

Avião de pequeno porte cai em Sergipe e deixa 4 mortos

Leia o próximo

Adélio diz que vai matar Bolsonaro e Temer ao sair da cadeia, aponta laudo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: